Marketing de influência em tempos de pandemia

Marketing de influência em tempos de pandemia

CONTENT

O marketing de influência, como todas as áreas da economia mundial, sofre os efeitos causados pela pandemia de COVID-19.

Tudo mudou a partir do coronavírus, onde atividades foram suspensas, fábricas pararam e o isolamento social é incentivado por grande parte das autoridades de cada cidade, estado e país.

Diante da situação, um estudo foi desenvolvido em conjunto pela BRUNCH e YOUPIX apresentando os caminhos a serem trilhados pelas marcas e influenciadores nesses tempos de crise.

A pesquisa Marketing de Influência em Tempos de Pandemia de COVID-19 realizada com 554 creators e 164 marcas de vários segmentos de mercado, trouxe informações de como eles avaliam o atual momento.

O atual momento e a visão a ser adotada

O momento é delicado e as decisões precisam ser tomadas com sabedoria, onde a prioridade passa a ser a preservação da vida.

Não é tempo de oportunismo, mas sim, de estender as mãos para ajudar aqueles que pedem socorro.

Esse trabalho precisa ser feito por todos e uma das mais importantes ações neste momento está na conscientização da sociedade a respeito dos problemas e riscos que a infecção do COVID-19 pode causar nas famílias, equipes profissionais, estudantes e todo grupo que se reúne para alguma atividade.

Investimentos suspensos

Os efeitos são perceptíveis com a queda das Bolsas em todo o planeta e o desabastecimento é uma incógnita.

Com as mudanças comportamentais da população e exigências legais para evitar a contaminação, o direito de locomoção foi ofuscado e o comércio eletrônico teve um acréscimo significativo.

No entanto, o consumo está voltado às necessidades básicas, priorizando à subsistência,

A presença das pessoas em seus lares reflete-se no aumento de tráfego na internet, em busca de informações e notícias, mas, também de lazer e distrações.

Muitos segmentos de mercados estão fechados e aguardando por dias melhores.

Os números da pesquisa

  • alimentação e bebidas,
  • viagem e turismo,
  • mobilidade urbana,
  • tecnologia e informática,
  • bens de consumo,
  • varejo físico,
  • e-commerce,
  • moda e beleza,
  • educação,
  • saúde,
  • bancos, finanças e economia.

Também participaram desse estudo, criadores e influenciadores ligados aos segmentos citados.

Do total de criadores entrevistados, 52,4% tiveram trabalhos cancelados em função do COVID-19 e tiveram que mudar suas estratégias diante da realidade.

Boa parte das marcas suspenderam as verbas de marketing temporariamente em função do atual momento.

Os investimentos e campanhas em marketing de influência também sofreram uma paralisação, no entanto, a maioria dos anunciantes diz que retornarão aos padrões normais tão logo a crise seja vencida.

A pesquisa mostra que as verbas destinadas ao marketing de influência serão mantidas por 78,5% das marcas, enquanto 21,5% pretendem realocar os seus investimentos para outras opções como mídias sociais e remarketing.

Mudanças no foco

A pesquisa revela que 77,5% das marcas percebem nos criadores e influenciadores bons aliados para tratar do tema em foco, podendo auxiliar a população.

Já 62% influenciadores afirmaram realizar uma mudança de foco, voltando as atenções para a pandemia e os efeitos que promovem em seus nichos de mercado.

O expressivo número de 49,4% dos influencers diz que pretendem produzir mais conteúdo do que o habitual no período de COVID-19.

Conteúdos prioritários neste momento

“Deve-se focar os esforços de marketing de influência em conscientização, a fim de ajudar o consumidor nas tomadas de decisão e especialmente na lembrança de marca. É nessa etapa de criação que os criadores podem ser extremamente importantes para ajudar a população.”

A pesquisa indica que os influenciadores estarão focados em conteúdos relacionados a situação atual, ajudando a comunidade e promovendo:

  • saúde mental,
  • divulgação científica,
  • tecnologia,
  • cuidados com a casa e com o corpo,
  • alimentação.

Campanhas e conteúdos a respeito do COVID-19

Dentre as marcas envolvidas no processo de divulgação desse conteúdo, 41% pretende desenvolver materiais contando com criadores e influenciadores.

Os planos de comunicação dessas marcas elegem o Social Ads, Influenciadores e Google Ads como principais canais para suas campanhas.

Como se observa na pesquisa realizada com relação ao marketing de influência nos tempos atuais, é necessário a priorização de conteúdos voltados a conscientização da população.

Não se sabe o tempo para que a normalidade retorne ao cotidiano, no entanto, muitas mudanças são previstas a partir dessa triste experiência que estamos vivendo.

O marketing de influência pode e deve colaborar para acalmar os ânimos e terá certamente, grande importância no comportamento humano a partir do retorno às atividades.

A UM_digital se solidariza e apoia os trabalhos que devem ser realizados pelas marcas, na divulgação de conteúdos relevantes a respeito da crise, bem como, incentiva a iniciativa de criadores e influenciadores na proposta de esclarecimentos e cuidados que seus seguidores precisam ter nesse momento!

Entre em contato com a gente e saiba mais sobre nossos serviços! Você também pode nos acompanhar nas redes sociais: InstagramFacebook e Linkedin.