Ecommerce e suas tecnologias: o impacto da pandemia

Ecommerce e suas tecnologias: o impacto da pandemia

COMMERCE

Com a pandemia de COVID-19, o ecommerce ganhou ainda mais espaço, assim como o omnichannel, que é uma necessidade cada dia maior do mercado no Brasil.

Desde antes desse problema mundial, o comércio eletrônico já estava em ascensão e com grande uso de várias faixas da população, mas com a pandemia e as restrições de saída isso ganhou outras proporções e ainda bateu recordes que não eram atingidos há décadas.

Um exemplo é o faturamento, que só no primeiro semestre de 2021 bateu R$ 53 bilhões, mostrando que, além de ser um setor altamente lucrativo, está com grande aceitação das pessoas, até mesmo as mais céticas e que não confiavam nesse tipo de comércio.

Por falar nesse grande crescimento, é importante lembrar que a concorrência também teve um grande aumento, sendo necessário inovar para conquistar os clientes e seguir em frente. Dentre as mudanças mais significativas do setor, está o omnichannel.

Entender mais sobre ele, assim como as outras grandes mudanças, é ideal para acompanhar essas tendências e fazer com que sua empresa faça parte das boas estatísticas do setor.

Continue a leitura e saiba mais sobre as mudanças do ecommerce na pandemia e o porquê de valer a pena considerar o omnichannel, que em vez de ser um luxo, está se tornando uma necessidade. 

O que é o omnichannel?

Antes de entender como a pandemia influenciou positivamente no comércio digital, é importante compreender o que é o omnichannel, uma tendência que veio para ficar graças a suas facilidades para clientes e inclusive para a empresa, desde que feito corretamente.

Essa prática pode ser entendida como a presença de qualidade em diversos canais, seja online ou offline. Nessa estratégia, a organização consegue vender, trocar itens, atender seus clientes e tirar dúvidas de maneira unificada, unindo digital com real.

Um grande exemplo são as lojas que permitem compra online e a busca do produto presencialmente ou o oposto, onde o cliente compra na loja e recebe em casa.

Ideal para tornar a vida das pessoas mais fácil e também trazendo mais opções para trocas, compras e até mesmo o atendimento.

Empresas que ainda não possuem total destreza para estar em todos os canais de maneira consolidada e com qualidade precisam dar uma atenção especial para isso.

Como a pandemia fortaleceu o ecommerce?

Com as pessoas muito mais tempo em casa devido à quarentena em diversos locais do país, assim como as restrições de lojas físicas que chegaram a ficar fechadas por meses e o medo de ser infectado, mesmo usando máscara, o ecommerce cresceu.

De forma segura, fácil e sem interrupções, as lojas online começaram a ser uma opção cada dia mais presente na vida das pessoas, onde elas faziam desde as compras básicas para a casa, assim como refeições, roupas, sapatos, acessórios e muito mais.

Com isso, foi percebido que esses grandes portais começaram a ter um foco maior na qualidade de seus serviços, tanto na rapidez do site quanto nas entregas, que estão cada dia mais rápidas e fáceis de serem rastreadas com apenas alguns cliques.

O ecommerce estará em ascensão nos próximos anos?

Ao falar nesse crescimento abrupto em plena pandemia e o omnichannel como tendência, algumas pessoas acreditam que isso é momentâneo e quando as lojas físicas voltarem a abrir como antes o comércio eletrônico será esquecido.

No entanto, essa projeção não é verdade. Mesmo com as flexibilizações e muitas empresas abrindo em seu horário normal, o ecommerce continua crescendo e a explicação pode ser ampla: seja a segurança, facilidade de comprar, trocar e até mesmo devolver.

Que tal aproveitar essa oportunidade de crescer no meio digital e contar com uma agência especializada? Entre em contato e surpreenda-se com os resultados.